open

Categoria: Notícias

Home / Archive by category "Notícias"

Atenção Associados!!!!!

Mais convênio firmado pelo Sindicato com descontos para associados e dependentes.

ORTODONTIA-convenio

Kit de Material Escolar

kit-escolar1

MRV inaugura Escola de Inclusão Digital

A MRV Engenharia inaugurou a Escola de Inclusão Digital para os operários do Parque Almare. A iniciativa faz parte do projeto Escola Nota 10 e oferecerá aulas de informática básica aos trabalhadores da obra.

O evento de inauguração aconteceu nesta quinta-feira e contou com a presença do STICMA Araçatuba, Antônio Carlos Pereira Sobrinho, autoridades municipais e representantes de entidades de classe. A iniciativa tem como proposta aumentar a capacitação dos operários por meio da promoção do conhecimento e vem ao encontro do objetivo da construtora de promover a qualificação, sendo também como mais uma política de valorização do trabalhador. As aulas de inclusão digital serão ministradas em laboratórios montados no próprio canteiro. De acordo com a empresa, mais de 2 mil alunos já foram beneficiados pelas mais de 140 escolas mantidas nos canteiros de obras onde a construtora mantém negócios.

 

Clique na imagem para ampliar.

 

 

 

Atenção às regras para o pagamento do 13º Salário

Já estamos no final do ano e chega a hora de dobrar a atenção nos holerites para assegurar os seus benefícios. O 13º Salário é um direito de todos os trabalhadores previsto na Lei 4.749, de 12 de agosto de 1965. Até o dia 30 de novembro as empresas devem fazer o pagamento da primeira parcela. A segunda e última parcela do 13º. Deve ser quitada até no máximo o dia 20 de dezembro.

A soma das duas parcelas deve representar o valor de um salário mensal do trabalhador que foi registrado desde o mês de janeiro de 2016. Caso esteja trabalhando entre fevereiro e dezembro, receberá proporcionalmente à razão de 1/12 avos mensal.

 

13salario

 

STICMA capacita trabalhadores da Construção Civil

O STICMA Araçatuba formou duas turmas no curso de NR-35 em setembro. A formação objetivou capacitar pessoas que trabalham exercendo atividades acima de dois metros de altura do nível inferior. No total, as duas turmas contaram com a participação de 28 trabalhadores, durante 8 horas, conforme regulamenta a norma.

Realizado no Departamento Assistencial do STICMA nos dias 28 e 29 em parceria com a Feticom, o curso foi ministrado pelo engenheiro Robinson Leme, diretor da pasta de Medicina e Segurança do Trabalho da entidade, além do Subtenente da Reserva Arlindo Pedro de Camargo Filho, do Corpo de Bombeiros.

O curso de NR-35 possibilita a formação teórica e prática dos funcionários, mostrando ao trabalhador como agir em situações de risco. Também orienta sobre a importância em utilizar equipamentos de segurança durante as atividades e procedimentos para melhorar a qualidade no trabalho.

Quem trabalha em altura deve também ser submetido a uma série de rigorosos exames médicos e somente poderão realizar essas atividades os aptos, física e psicologicamente, para esse tipo de trabalho.

Além da capacitação e treinamentos dos trabalhadores, o STICMA vem orientando as empresas a procurarem profissionais habilitados para o correto cumprimento das demais exigências da NR-35, como, por exemplo, na elaboração da Análise de Risco e de Procedimentos.

“Essa capacitação dá plenas condições e segurança a todos os envolvidos no trabalho em altura. A segurança é antes de tudo a garantia ao trabalhador e ao empregador de que o trabalho poderá ser executado de forma correta e sem complicações”, explicou Robinson ao final do curso.

Toninho, presidente do STICMA,  disse que o treinamento ajuda os trabalhadores a compreender melhor a necessidade de utilizar os equipamentos de proteção individual e coletiva. “O tema é tratado de forma direta e vai prepará-los para as atividades que vão acontecer em lugares altos dentro do canteiro de obras. Eles tiveram bastante interação e acredito que gera pontos positivos, além de mais segurança na obra agora que também já sabem como agir caso ocorra algum incidente”, relatou.

“Toda a capacitação é de grande utilidade em nos­so dia a dia, principalmente na questão da segurança, e esse, referente à NR35, permitiu-nos ter maior conhecimento e nos preparar melhor para a realização das atividades”, disse o primeiro secretário do STICMA, João Carlos Mosca. 

Um pedreiro que participou do curso aprovou a iniciativa. “É a primeira vez que eu faço esse tipo de treinamento, sempre trabalhei com construção civil, então é fundamental participar, porque a segurança está em primeiro lugar”, disse.

No curso NR-35 os trabalhadores tiveram noções sobre:

  1. Norma e regulamentos aplicáveis ao trabalho em altura;
  2. Análise de risco e condições impeditivas;
  3. Riscos potenciais inerentes ao trabalho em altura e medidas de prevenção e controle;
  4. Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para o trabalho em altura: seleção, inspeção, conservação e limitação de uso;
  5. Sistemas, equipamentos e procedimentos de proteção coletiva;
  6. Acidentes típicos de trabalho em altura;
  7. Condutas em situações de emergência, incluindo noções de técnicas de resgate de primeiros socorros.

 

Clique na imagem para ampliar.

SIPAT NA CONSTROEN

No dia 30 de setembro, o presidente do STICMA esteve no canteiro de obras do Residencial Golden ministrando palestra como parte das comemorações de 35 anos da Constroen Construções e Engenharia Ltda.

Toninho fez uma explanação bastante didática aos trabalhadores sobre faltas injustificadas ao trabalho e suas consequências, alertando sobre os prejuízos financeiros que eles sofrem e eventuais perdas previstas na Convenção Coletiva da categoria. Ele ainda explicou as diferenças entre Convenção Coletiva de Trabalho, Dissídio Coletivo e Acordo Coletivo de Trabalho, que geram muitas dúvidas entre os trabalhadores.

Como a empresa realizava naquela semana a 12ª. Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho, o diretor da pasta de Medicina e Segurança do Trabalho da Feticom, engenheiro Robinson Leme, falou aos presentes sobre a Norma Regulamentadora-35 (Trabalho em altura) e o uso correto de EPI (Equipamento de Proteção Individual).

 

Clique na imagem para ampliar.

Código Sindical.

Nosso código sindical é: 913.561.134.86689-1.

Faça sua Denúncia.

Clique aqui para denunciar.

Colônia de Férias.

Quer descansar, tirar umas belas férias com sua família?. O endereço certo, é a Colônia de Férias da FETICOM-SP, de ferente para o mar em Mongaguá-SP.

As reservas devem ser feitas diretamente na sede do Sindicato.

Clique na imagem para ampliar.

A importância da utilização do EPI (Equipamento de Proteção Individual).

O ministério do trabalho impõe na construção de obras, que os trabalhadores estejam utilizando os EPIs, pois a legislação exige a proteção contra eventuais acidentes físicos no ambiente de trabalho, a não utilização implica em multa e em caso de acidente direito a uma indenização. O empregador deve estar atento em disponibilizar informações das melhores práticas de segurança nas construções, através de conversas e reuniões, que disponibilize os principais detalhes de como evitar acidentes dentro do canteiro de obras.

A implantação destes equipamentos básicos de proteção possibilita a execução da edificação de forma segura e sem acidentes, além de proteger vidas.

É importante salientar algumas considerações relativas a alguns EPIs:

1- O capacete é absolutamente obrigatório para todas as funções;

2- O protetor auricular é obrigatório a qualquer função que exponha o trabalhador a níveis de ruído superiores aos limites de tolerância da NR 15;

3- A capa impermeável deve ser usada por trabalhadores cuja função o exponha a chuvas e garoas;

4- O cinturão de segurança, do tipo para-quedista, deve ser utilizado quando a função do trabalhador o obrigue a trabalhos acima de 2 metros de altura;

5- O cinto de segurança limitador de espaço deve ser usado quando a função exigir trabalho em beiradas de valas, lajes e similares;

6- A máscara panorâmica deve ser utilizada pelos trabalhadores em que a função apresenta a necessidade de proteção facial e respiratória.

epi

Quando o trabalhador usa EPI, ele mostra para a empresa que é uma pessoa comprometida com a sua família e com a empresa. Isso faz com que seja bem visto pelos superiores e isso aumenta as chances de uma promoção interna. Mas trabalhadores se a empresa não fornecer o EPI denuncie para o Sindicato, para que possamos tomar as medidas cabíveis.